Logo do Blueprint
Fechar
Logo do Blueprint
Fechar

Quanto ganha um corretor de imóveis?

Uma corretora de imóveis, vestida com um terno azul, entrega a chave do imóvel na mão de seus clientes, um homem vestido com uma camisa azul e uma mulher loira, com uma roupa azul.

Com o aquecimento nas vendas do setor imobiliário, a procura para se tornar um profissional na área também aumentou. Afinal, a carreira é promissora e a remuneração tende a ser alta. Com isso, há uma dúvida muito comum: quanto ganha um corretor de imóveis?

Primeiramente, é importante saber que, assim como em qualquer profissão, a média salarial do corretor varia conforme uma série de fatores. Cidade, porte da empresa e nicho do mercado estão entre os principais exemplos.

Entretanto, é possível ter uma base de conhecimento para estimar quais são os ganhos desse profissional. Neste post, você conhecerá mais sobre essa carreira e as formas de remuneração.

Continue a leitura e confira!

O que é um corretor de imóveis?

Antes de saber quanto ganha um corretor de imóveis, é interessante entender exatamente o que é esse profissional. Também chamado de corretor imobiliário, a sua atividade principal é intermediar transações do mercado imobiliário.

O corretor de imóveis é um profissional que possui muitas funções. A imagem elenca todas elas.
O corretor de imóveis é um profissional essencial para o setor imobiliário. Fonte: Blueprint

O corretor de imóveis é quem media a compra, a venda, a locação e a permuta de imóveis, tanto comerciais quanto residenciais — em áreas rurais e urbanas. Dessa maneira, ele acompanha os clientes em todo o processo, passando mais segurança durante as negociações.

Como é a atuação desse profissional?

Como você viu, o corretor de imóveis é o profissional responsável pelo acompanhamento das transações imobiliárias. A seguir, veja quais são as suas funções nesse processo!

Avaliação do imóvel

O corretor é o profissional capacitado para avaliar um imóvel para precificá-lo. Para isso, ele considera diversos fatores, como padrão da construção, custo de vida da cidade, conservação do bem, localização, entre outros. 

Intermediação do negócio

O corretor faz a conexão entre pessoas que querem comprar ou locar um imóvel com as que querem vender ou alugar. Dessa forma, ele media as negociações, esclarece as dúvidas de seus clientes, ajuda a providenciar a documentação e dá suporte para as demais atividades necessárias.

Garantir a legalidade da negociação 

Uma responsabilidade muito importante desse profissional é garantir que toda a operação seja feita seguindo os parâmetros legais. Além disso, precisa assegurar que ambas as partes do negócio sejam beneficiadas pela transação, com um contrato equilibrado e seguro. 

Como se tornar um corretor de imóveis?

Após entender mais sobre a profissão de corretor de imóveis, agora você entenderá como se tornar um. A princípio, é importante saber que a profissão é regulamentada desde 1962, sendo a lei atualizada em 1978 para definir a formação necessária para exercer a carreira.

Nesse sentido, para seguir a profissão é preciso ter formação na área fazendo um curso específico para corretores. Ele pode ser técnico, tecnológico ou bacharelado. 

Entenda quais são os cursos:

  • Técnico em Transação Imobiliária: nível técnico, tem duração de um ano;
  • Tecnológico em Gestão Imobiliária: nível superior, tem duração de dois anos;
  • Bacharelado em Ciências Imobiliárias: nível superior, tem duração de quatro anos.

Depois de concluir o curso, o profissional deve se registrar no Conselho Regional de Corretores de Imóveis, o Creci. Esse órgão é responsável por regulamentar a categoria profissional em cada região do País.

Qual é o perfil do corretor de imóveis?

Cada profissão exige um perfil profissional específico. Isso significa que o corretor de imóveis precisa apresentar habilidades importantes para a carreira. Saiba quais são:

  • Dominar técnicas de marketing e vendas;
  • Ter boa comunicação;
  • Ser dinâmico e flexível;
  • Saber se adequar a cada perfil de cliente;
  • Apresentar bom relacionamento interpessoal.

Quanto ganha um corretor de imóveis?

Você já aprendeu que a remuneração de um corretor de imóveis depende de diversos fatores. Por essa razão, o valor costuma variar. Logo, mesmo os profissionais que atuam em uma construtora ou uma imobiliária estão expostos a essas variações na renda.

Isso porque os seus ganhos são baseados em comissões. Assim, podem ser maiores ou menores conforme o volume de negócios fechados. Por exemplo, a comissão de venda de imóveis costuma ser próxima a 6% do valor do imóvel.

Se o corretor vender mais imóveis de alto padrão em um mês do que no outro, então sua remuneração será mais alta no período de maior venda. Também é necessário considerar se as vendas foram feitas por meio de imobiliária, parcerias ou de maneira autônoma.

Remuneração de um corretor: depende da construtora ou imobiliária, dos ganhos baseados em comissões e da divisão da comissão quando há terceiros.
A remuneração de um corretor de imóveis envolve alguns fatores. Fonte: Blueprint

Afinal, é feita uma divisão da comissão quando a venda ou a locação é feita com participação de terceiros. Contudo, se você quiser saber a média salarial do profissional, pode pesquisar em sites especializados.

Por exemplo, segundo o site VAGAS, em 2021, os ganhos de um corretor de imóveis começam em, aproximadamente, R$ 2.000,00. Já a média salarial do profissional no Brasil gira em torno de R$ 3.000,00, embora não haja um limite máximo de ganhos — que pode ser bastante elevado.

Quais são as formas de ganho do corretor de imóveis?

Como você viu, o corretor de imóveis pode ser remunerado de diferentes formas — trabalhando como autônomo ou com parcerias. Na sequência, você entenderá como funcionam as diferentes carreiras e possibilidades de ganhos!

Corretor autônomo

O corretor autônomo é aquele que trabalha por conta própria. Desse modo, ele é responsável por seu próprio horário, captação de clientes e de imóveis, estratégias de marketing e local de trabalho. Portanto, a comissão é recebida integralmente por ele.

Isso significa que, se a comissão cobrada for de 6% do valor do imóvel, ele receberá o montante integral na venda. Em locação, o ganho tende a ser equivalente ao aluguel, além de 10% sobre a mensalidade referente à administração de locação, se disponibilizar esse serviço.

Corretor de imobiliária

Em contrapartida, o corretor que trabalha para uma imobiliária precisa dividir os ganhos da comissão. Lembre-se de que a empresa tem seus gastos com divulgação e manutenção do negócio, enquanto também precisa lucrar.

Geralmente, a comissão é de 1,2% para o corretor que capta o imóvel e a mesma quantia para o profissional que vende. Se o corretor faz a captação e a venda, a comissão resulta em 2,4% sobre o valor total da venda. Vale lembrar que tudo dependerá das condições indicadas no contrato. 

Parceria com outros corretores

Há mais uma forma de ganho como corretor de imóveis: fazer parceria com outros corretores. Essa estratégia consiste em unir esforços para finalizar uma venda ou uma locação e dividir a remuneração. Por exemplo, um corretor tem um imóvel perfeito para o cliente de outro profissional.

Dessa maneira, o corretor cede o imóvel para o outro fechar o negócio e eles dividem a comissão. Para os corretores autônomos, a parceria pode ser uma ótima forma de ampliar os ganhos.

E para quem trabalha em imobiliária, embora possa achar que a parceria não é atrativa pela divisão do valor, vale ressaltar que o cliente satisfeito pode ajudar a atrair outras vendas. Assim, podem surgir oportunidades de realizar novas vendas no futuro. 

Anuncie seus lançamentos imobiliários no Apto.

Como funciona a comissão sobre vendas e locação de imóveis?

Conforme foi possível aprender, a remuneração do corretor de imóveis é baseada nas suas comissões sobre a venda e a locação de imóveis. Portanto, agora compreenderá quais são as porcentagens mais comuns aplicadas sobre as transações, conforme as médias do mercado. 

Veja:

Comissão sobre vendas

Como entendido, o valor de 6% de comissão sobre o preço do imóvel para venda é uma média do mercado. Entretanto, existem exceções. Confira quais são os principais casos e as médias aplicadas:

  • Áreas rurais: 6% a 10%;
  • Áreas urbanas: 6% a 8%;
  • Áreas industriais: 6% a 8%;
  • Lançamentos em áreas urbanas: 4% a 6%;
  • Imóveis de ações judiciais: 5%.

E lembre-se de que o corretor que trabalha para uma imobiliária costuma ter que dividir a comissão. Desse modo, o profissional tem um pagamento referente à taxa de corretagem. Essa quantia pode variar entre 20% e 40%, dependendo se há mais corretores envolvidos no negócio.

Comissão sobre locação

Após saber sobre a comissão em relação às vendas, é importante entender também como funciona o comissionamento no caso de locação. Como ele costuma ser menor que o de vendas e o trabalho é o mesmo, é comum que nem todos os corretores queiram trabalhar nesse formato.

Entenda como é calculada a comissão do corretor sobre a locação:

  • Sem administração: valor do primeiro aluguel;
  • Com administração: valor do primeiro aluguel + 8% a 10% de taxa sobre o valor dos aluguéis;
  • Locação por temporada: até 30% do valor total.

Sobre a administração do imóvel, ela se refere ao serviço prestado de recebimento dos valores dos aluguéis, negociação de renovação de contrato, resolução de pendências e outras tarefas. Essa atividade é mais exercida por imobiliárias do que por corretores autônomos.

O que é melhor: ser corretor autônomo ou de imobiliária?

No tópico anterior, você conferiu que existe diferença nas porcentagens de comissão recebidas pelo corretor autônomo e pelo corretor de imobiliária. Essa divergência gera dúvidas, principalmente, em profissionais iniciantes: qual é a melhor forma de trabalho?

Em um primeiro momento, por conta do comissionamento mais alto, é normal que se enxerguem maiores vantagens em ser corretor autônomo. Entretanto, é importante saber que esse profissional também assume mais trabalho, corre maiores riscos e tem custos mais elevados.

Isso porque ele deve se preocupar não somente em captar imóveis e clientes e fazer as negociações. O profissional também precisa manter um site atualizado, gerir os imóveis, fazer a divulgação, realizar a gestão financeira, atender o público, entre outras atividades.

Quadro comparativo mostra características e vantagens do trabalho dos corretores autônomos e dos corretores de imobiliárias.
Características e vantagens do trabalho dos corretores autônomos e dos corretores de imobiliárias. Fonte: Blueprint

Logo, um profissional autônomo trabalha como uma empresa, sendo o dono do próprio negócio. Ele pode até terceirizar tarefas, como contabilidade e marketing. Entretanto, sempre terá que gerenciar todo o seu trabalho. Em compensação, tem maior flexibilidade e não precisa prestar contas ao chefe.

Já o corretor de imobiliária pode se concentrar nas atividades essenciais da profissão: captação de imóveis e de leads, transações imobiliárias e administração dos imóveis locados. Ele não tem gastos com espaço físico para recepcionar os clientes, publicidade, documentos, contas básicas e outros.

No final, ele pode ter até mais tempo para fechar mais negócios e compensar a porcentagem de comissionamento mais baixa. Como você percebeu, cada um tem vantagens e desvantagens. Portanto, cabe ao profissional decidir qual é o melhor custo-benefício.

Três ideias para fazer um ganho extra

Você já entendeu que os ganhos do corretor de imóveis podem variar. Em um bom mês, é possível ter uma remuneração bastante elevada. No entanto, em um período de baixas vendas, o salário pode não ser tão atrativo. 

Mas isso não significa que ele não possa encontrar outras formas de aumentar os seus ganhos. Confira algumas estratégias!

Fazer administração de locação

O corretor pode fazer a administração dos imóveis de locação, porém a prática não é muito comum entre os profissionais. Contudo, é uma boa maneira de ter um valor fixo para o seu caixa, ajudando a cobrir as despesas com internet, divulgação, transporte, entre outras.

Realizar consultorias

Muitas vezes, o dono de um imóvel quer uma avaliação do bem, mas não tem a intenção de vender ou locar. Isso é comum diante da partilha de bens ou de herança, por exemplo. Nesse caso, como profissional da área, o corretor de imóveis está apto a oferecer esse serviço.

Os honorários da avaliação podem ser calculados de acordo com o valor do imóvel (1% do preço total) ou horas necessárias para examinar toda a construção. Aqui, vale pesquisar o valor da hora na região para ter uma base. 

Enxergar oportunidades

Por fim, para aumentar os ganhos é preciso abrir a mente e enxergar oportunidades. Normalmente, os corretores de imóveis preferem imóveis de valores mais altos, já que o trabalho é o mesmo e a comissão é maior.

Entretanto, é importante não descartar os imóveis com preços mais baixos, pois representam oportunidades de lucrar pela quantidade. Afinal, podem se alinhar a um público maior, aumentando as vendas. 

Portanto, é necessário saber escolher os imóveis para captação e entender o público da região para traçar melhores estratégias. Assim, surgem mais oportunidades para aumentar os ganhos.

Ao longo deste post, você conferiu quanto ganha um corretor de imóveis e como funciona o comissionamento desse profissional. Com essas informações, é possível entender se essa profissão é a carreira adequada para os seus objetivos — ou como ganhar mais dinheiro, caso você já atue na área.

Quer saber mais sobre o mercado imobiliário? Entenda o que é a especulação imobiliária e quais são os seus efeitos!

Faça parte do Blueprint

Assine Grátis e receba a news semanal com os melhores conteúdos do mercado imobiliário.

Foto do autor Vince
Por Vince

Índice

  • O que é um corretor de imóveis?
  • Como é a atuação desse profissional?
  • Como se tornar um corretor de imóveis?
  • Qual é o perfil do corretor de imóveis?
  • Quanto ganha um corretor de imóveis?
  • Quais são as formas de ganho do corretor de imóveis?
  • Como funciona a comissão sobre vendas e locação de imóveis?
  • O que é melhor: ser corretor autônomo ou de imobiliária?
  • Três ideias para fazer um ganho extra
Compartilhar esse post:

Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente

Compartilhe: