Logo do Blueprint
Fechar

Materiais recicláveis, uma forma de respeito e economia na construção

A sustentabilidade vem sendo cada vez mais discutida na construção civil e para alcançá-la talvez os materiais recicláveis possam ser o futuro.

Edifício Can Cube com fachada feita totalmente coberta por latas de alumínio. Fonte: Archdaily
Foto da autora Nathalia Zanardo

A sustentabilidade vem sendo cada vez mais discutida no ramo da construção civil, afinal o concreto, um dos materiais mais utilizados pelo setor, é o terceiro maior emissor mundial de gases de efeito estufa. Para reverter seu papel como um dos grandes vilões do meio ambiente, a busca por um mercado imobiliário mais verde se tornou comum e materiais sustentáveis foram incorporados no setor.

Mesmo implementando algumas soluções sustentáveis, o setor da construção continua sendo responsável por mais de 50% da geração dos entulhos, descartando esses restos de materiais em aterros e contaminando todo ambiente ao seu redor. Esse processo também pode ser considerado um desperdício bruto de matéria-prima, já que 98% dos materiais descartados possuem potencial para transformação através da reciclagem. Mas como a reciclagem poderia ser incorporada ao processo de construção e, ao mesmo tempo, beneficiar o setor?

Pesquisas apontam que os materiais reciclados possuem a mesma resistência, peso e durabilidade do que um produto convencional, mostrando que resíduos podem virar matéria-prima da construção. Esses materiais ainda têm a vantagem ambiental de reduzir o custo da produção, do descarte e do transporte, garantindo também benefícios como a redução de custos da obra e a possibilidade de certificações sustentáveis.

Edifício Can Cube com fachada feita totalmente coberta por latas de alumínio. Fonte: Archdaily

A reciclagem de materiais também poderia ser utilizada de maneira inovadora ao incorporar outros tipos de materiais reciclados, tirando partido arquitetônico deles. Essa ideia pode ser observada no edifício de escritórios localizado em Shangai na China, o Can Cube (em inglês), que utiliza em sua fachada um sistema com latas de alumínio. Além de criar um elemento arquitetônico único, a incorporação do material reutiliza algo que seria descartado na natureza e evita o consumo de energia que seria utilizado durante o processo de reciclagem do alumínio.

A reciclagem na construção civil no cenário brasileiro não é uma realidade, mas podemos pensar em um futuro em que ganhos ambientais e econômicos sejam implementados neste processo ⏤ seja da parte dos arquitetos que podem utilizar materiais recicláveis em seus projetos, seja da parte das incorporadoras que podem adotar o uso de materiais com impactos ambientais menores como padrão em suas construções. Afinal, para um futuro existir, é preciso também que haja um equilíbrio perfeito entre indústria e meio ambiente.

Foto da autora Nathalia Zanardo
Arquiteta que entende a profissão como um transformador da sociedade. Acompanhando sempre os novos lançamentos do mercado imobiliário.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Criem o hábito de visitar estandes de vendas

Criem o hábito de visitar estandes de vendas

Visitar estandes é a melhor forma de aprender os detalhes mais significativos para o mercado imobiliário e entender os prós e contras de cada projeto.
Foto do autor Alex Frachetta
Alex Frachetta
 Vista de piscina retangular, com solário repleto de espreguiçadeiras no lazer do Vibe Campo Belo.

A explosão da quantidade de piscinas privadas alcança o setor de econômicos

Piscinas privadas são facilmente encontradas em bairros com maior concentração de renda por habitante, realidade que não é vista em bairros periféricos.
Foto da autora Thainá Neves
Thainá Neves
Cidade virtual no metaverso Decentraland.

O metaverso pode ser o futuro do mercado imobiliário?

O digital já faz parte do dia a dia do mercado imobiliário, mas e se um digital ainda mais futurista, idealista e tecnológico for o futuro do setor?
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo