Logo do Blueprint
Fechar
Logo do Blueprint
Fechar

Tegra investe na construção de edifícios sustentáveis e certificados

Tegra investe na construção de edifícios sustentáveis e certificados

Atualmente, a Tegra tem focado na construção de edifícios sustentáveis e certificados. A ideia é que os projetos futuros recebam selo AQUA-HQE, um dos mais notáveis em termos de sustentabilidade. Além disso, todos devem ser auditados pela Fundação Vanzolini, organização que certificou a incorporadora como Empreendedor AQUA, em julho deste ano.

Painel socioambiental da construção 2020 da Tegra indica a quantidade de emissões de CO2, gastos com água e energia, bem como o uso de materiais reciclados, empregos gerados e a quantidade de horas de treinamento.
Painel socioambiental da construção 2020 da Tegra, uma solução sustentável implementada nos tapumes de todas as obras. Fonte: Tegra

O selo reconhece as boas práticas das incorporadoras e das construtoras durante as fases de desenvolvimento e construção das edificações. Práticas estas que conversam com a história da empresa, que há algum tempo já investe na reciclagem de 99,1% dos resíduos de obras e utiliza concreto que emite 26% a menos de CO₂, reflexo do seu investimento em ESG.

Inclusive, foram iniciativas como estas que deram origem ao condomínio ÍCARO Jardins do Graciosa, da AG7 Realty, assinado por Arthur Casas e reconhecido como o empreendimento mais sustentável do Brasil. O projeto atingiu a premiação nível Ouro do Green Building Council (GBC) por incluir gerenciamento de águas pluviais, uso eficiente da água e utilização de energia renovável a partir de painéis fotovoltaicos.

Imagem panorâmica do empreendimento ÍCARO Jardins do Graciosa, reconhecido como o empreendimento mais sustentável do Brasil.
ÍCARO Jardins do Graciosa, o empreendimento mais sustentável do País, localizado em Curitiba. Fonte: Casa Abril

O Brasil tem acompanhado a tendência mundial e se tornou o quarto país do mundo com maior número de processos de certificação LEED, reconhecido pela ONG Green Building Council.

De acordo com o portal Research & Markets, a expectativa é de que o mercado global de edifícios sustentáveis fature US$ 110 bilhões em 2025 e gere 6,5 milhões de postos de trabalho até 2030. E para que o mercado imobiliário brasileiro seja cada vez mais verde, é importante se atentar às expectativas para o mercado no ano de 2022 e se adaptar para acompanhar as novas mudanças.

Faça parte do Blueprint

Assine Grátis e receba a news semanal com os melhores conteúdos do mercado imobiliário.

Foto da autora Giovana Costa
Por Giovana Costa

Compartilhar esse post:

Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente

Compartilhe: