Logo do Blueprint
Fechar
Logo do Blueprint

Espaços públicos como estratégia para novos empreendimentos

Foto da autora Thainá Neves
Por Thainá Neves em 2 mins de leitura

A incorporação de um novo espaço público ao tecido da cidade tem o poder de alterar totalmente a dinâmica do local. Por esse motivo, megaempreendimentos e bairros ultraplanejados costumam passar por estudos de ciência urbana antes da criação de espaços qualificados.

Quando se trata de áreas verdes, o cenário é ainda melhor para os residenciais, pois imóveis perto de parque são mais valorizados e proporcionam qualidade de vida. O novo bairro Jardim das Perdizes possui um parque com área de 44 mil m², centralizado entre os condomínios, já O Parque Brooklin foi todo configurado com as áreas verdes de acesso público que recriam a Mata Atlântica no térreo.

O Parque Una, em Pelotas, está transformando totalmente uma região onde antes existiam áreas alagadas. Como estratégia para estabelecer vínculo entre as pessoas e a localidade, foram implantadas áreas públicas incluindo um parque. Dessa maneira, antes mesmo dos edifícios serem construídos, as pessoas já frequentavam e se identificavam com o local.

Vista das áreas verdes de acesso público no Parque Una.
O Parque Una possui áreas públicas abertas para uso. Fonte: Diário Popular

Pensar os espaços públicos não se limita aos grandes projetos, e nem sempre é necessário construí-los do zero. A Seed Incorp revitalizou a praça ao lado do futuro condomínio Casa Jardim Praça Nebraska, recebendo, até mesmo, uma unidade do Amém Café. Além de significar uma contribuição para a cidade, é também um benefício para que os potenciais compradores se conectem ao local.

Faça parte do Blueprint

Assine Grátis e receba a news semanal com os melhores conteúdos do mercado imobiliário.

Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente

Compartilhe:

Mais conteúdos imobiliários: