Logo do Blueprint
Fechar

Cidades para as águas (e também para o sol)

As incorporadoras e as construtoras devem se preparar para os efeitos climáticos extremos previstos para o futuro do planeta Terra. Veja o que está sendo feito!

Empreendimento com edifícios flutuantes ligados a um pier principal.
Foto da autora Thainá Neves

Há uma discussão sobre projetos para suporte das mudanças climáticas na tentativa de atenuar os efeitos extremos previstos para o futuro do planeta Terra. O cinema aborda o tema constantemente em filmes como Dune e Mad Max, por exemplo, que retratam mundos desérticos que exigem um modelo de vida totalmente adaptado à escassez de água.

Trazendo a discussão para a realidade, no Brasil, o aumento do nível do mar e o processo de desertificação são previsões que podem se tornar reais por conta das mudanças climáticas. A infraestrutura das cidades necessita de adaptações que vão além de obras de remediação dos problemas, como é o caso do alargamento das faixas de areia em Balneário Camboriú.

Ações pontuais têm sido feitas por construtoras e incorporadoras para construir cidades inteligentes em termos de água (em inglês). Seguindo a legislação, empreendimentos como Easy Botafogo, Casa Jardim Vila Nova Conceição e Helbor Art Paulista contam com caixas de retardo que diminuem o risco de enchentes e permitem a reserva de águas das chuvas. Nas cidades-esponja espalhadas pelo mundo, os empreendimentos possuem sistemas ainda mais avançados, como é o caso dos edifícios flutuantes construídos pelo Waterstudio.NL (em inglês).

Empreendimento com edifícios flutuantes ligados a um pier principal.
Os edifícios flutuantes já são uma realidade para enfrentar cheias. Fonte: Waterstudio.NL

Ainda não temos o traje destilador (em inglês), como o que faz a reciclagem total dos líquidos perdidos pelo corpo no filme Dune, mas os empreendimentos residenciais estão cada vez mais eficientes no reuso de águas e nas soluções que garantem convivência amigável com os fenômenos naturais envolvendo esse elemento.

Foto da autora Thainá Neves
Arquiteta dedicada á pesquisa desde o inicio de sua formação, sempre atenta ao que surge de melhor para a criação de cidades mais sustentáveis.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Homenagem a autora do piso famoso e símbolo de São Paulo, Mirthes Bernardes.

Ações que refletem além das vendas de imóveis

O setor imobiliário sempre está atrás de inovações; muitas delas vão além das vendas e se tornam uma forma de melhorar, respeitar e homenagear as cidades.
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo
Edição n° 100 do Blueprint! 💙

Edição n° 100 do Blueprint! 💙

Obrigado! Chegamos a 100 edições no Blueprint! :)
Foto do autor Vince
Vince
Pessoas caminhando e aproveitando os espaços públicos do bairro planejado.

“Cidade de 15 minutos”, de utopia à realidade

Visando a maior qualidade de vida aos grandes centros urbanos, conceitos como a “cidade de 15 minutos” começaram a ser aplicados em diversas escalas de projeto.
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo