Logo do Blueprint
Fechar

NFT tem futuro no mercado imobiliário

Confira como o token não fungível (NFT) tem contribuído com muita inovação no mundo das artes e como ele pode ser introduzido no mercado imobiliário num futuro próximo.

Obra Everdays: First 5,000 Days Fonte: Beeple
Foto do autor Alex Frachetta

O mundo está super empolgado com NFT (Non-fungible tokens) após o Beeple, um artista digital, vender a peça abaixo por US$ 69 milhões! Mesmo colocando o hype de lado, há real possibilidade de uso no mercado imobiliário.

Obra Everdays: First 5,000 Days. Fonte: Beeple

NFT é uma nova forma de comercializar ativos digitais, com o diferencial de garantir ao comprador a exclusividade de que aquela peça pertence somente a ele. Significa que agora você pode comprar uma arte digital e, pela primeira vez na internet, chamar ela de sua.

O Leonardo da Vinci poderia fazer a Monalisa no Photoshop e vender para você. Ainda assim, todos poderiam dar print, ter arquivos .jpg em resoluções horríveis ou .tiff com resoluções excelentes. Porém, todas seriam cópias da sua peça original.

Essa garantia de exclusividade é possível usando blockchain que registra com segurança que o Leonardo da Vinci vendeu a Monalisa para você. As vendas acontecem usando Ethereum, uma criptomoeda como o Bitcoin, porém com o diferencial de ter smart contracts embutida, e com isso, assim que a compra é realizada, o comprador recebe a arte (quase) imediatamente, evitando fraude.

Dessa forma, o New York Times já vendeu um artigo via NFT, o CEO do Twitter vendeu seu primeiro tweet e a NBA digitalizou e vendeu essa enterrada do Lebron por US$ 208 mil. Imagine que artes digitais poderão estar em quadros digitais na sua sala.

Olhando os exemplos acima, vemos que o mercado imobiliário tem possibilidades de entrar nessa economia. A Fundação Oscar Niemeyer poderia vender uns blueprints de seus projetos. Além disso, projetos assinados, como o Cyrela by Pininfarina e o Tonino Lamborghini Residences também tendem a ter seu público.

Foto do autor Alex Frachetta
CEO e Fundador do Apto. Pós-graduado em Inteligência de Mercado, DNA de tecnologia, há 10 anos cria e acompanha as inovações imobiliárias.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
TOP 10 países com maior número de certificações LEED em construções

As certificações de sustentabilidade são realmente necessárias?

As certificações se tornaram cada vez mais comuns em empreendimentos imobiliários, um grande passo dado pelo setor para se chegar à sustentabilidade.
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo
Mercado imobiliário cada vez mais verde

Mercado imobiliário cada vez mais verde

Saiba mais sobre a tendência do mercado imobiliário mais verde, construções e edifícios sustentáveis, com menos impacto ao meio ambiente.
Foto da autora Victória Baggio
Victória Baggio
paredes pré-fabricadas com placas de plástico.

Condomínios horizontais econômicos com menor impacto ambiental

Os condomínios horizontais funcionam bem em pequenas e médias cidades do Brasil. Veja o que as empresas focadas no segmento econômico têm feito.
Foto da autora Thainá Neves
Thainá Neves