Logo do Blueprint
Fechar

As startups do mercado de resíduos da construção civil

O mercado de resíduos sólidos favorece a economia circular. Conheça as soluções criadas por startups do setor.

O mercado de resíduos sólidos favorece a economia circular. Conheça as soluções criadas por startups do setor.
Foto da autora Thainá Neves

O Brasil só recicla 21% dos resíduos da construção civil, e 98% do total têm potencial para ser transformado. Concluindo essa ideia, poderiam ser criados 7 mil prédios por ano apenas utilizando tudo o que é descartado por esse setor.

 

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída por lei no Brasil, tem como orientação principal a não geração de resíduos, os quais, quando gerados, devem ser transformados. São premissas como estas que os vencedores do prêmio Pritzker de 2021, Anne Lacaton e Jean-Philippe Vassal, priorizam em seus projetos, por meio da requalificação de estruturas preexistentes que evitam a demolição.

 

De todas as maneiras, há sobras inevitáveis, e parte delas pode ser reutilizada em produtos para a construção civil ou mesmo para o erguimento de novas edificações. O surgimento de startups como a  VG Resíduos e a B2Blue favorece a economia circular na construção civil. Ambas conectam vendedores aos compradores de resíduos e já têm clientes como a Eucatex e a construtora Tenda.

A economia circular inclui uma produção mais limpa, vida útil estendida, reciclagem de recursos e, novamente, a produção.
A economia circular visa ao menor impacto ambiental e à maior qualidade dos produtos. Fonte: GBC Brasil

Essas startups podem ser facilitadoras inclusive para empresas que atuam em nichos específicos, como a Sebanella, especialista em transformar o gesso em argamassa e fertilizante para uso em solos danificados. Os resultados desse ciclo de conexões são projetos como o LLUM Batel, que utilizou 10% dos seus materiais vindos de matéria-prima reciclável e destinou 75% dos resíduos para a reciclagem e o reuso, tornando-se o primeiro edifício a receber certificação LEED Gold no Brasil.

Foto da autora Thainá Neves
Arquiteta dedicada á pesquisa desde o inicio de sua formação, sempre atenta ao que surge de melhor para a criação de cidades mais sustentáveis.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Construindo reputação no mercado imobiliário

Construindo reputação no mercado imobiliário

Construindo reputação no mercado imobiliário
Foto do autor Alex Frachetta
Alex Frachetta
Primeira casa digital vendida, chamada de Mars House.

De Bitcoin a NFT, as inovações em uso no mercado imobiliário

A era digital já está instalada no nosso dia a dia e agora com a possibilidade de se tornar parte do futuro do mercado imobiliário.
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo
Vila de casas impressas em 3D em Austin, no Texas.

Construções em até 48 horas, isso é possível?

De fácil execução, a impressão 3D é a nova tecnologia que está sendo utilizada no setor imobiliário, possibilitando construções impressas em até 48 horas.
Foto da autora Nathalia Zanardo
Nathalia Zanardo