Logo do Blueprint
Logo do Blueprint

Agrihood: um caminho para a sustentabilidade

Foto da autora Thainá Neves
Por Thainá Neves em 2 mins de leitura

As agrihoods, também conhecidas como fazendas urbanas, são comunidades com certa independência dos grandes centros, como acontece nas ecovilas e até mesmo nos bairros autossuficientes. A diferença desse modelo está na articulação entre a produção agrícola, o contato com a natureza, a tecnologia e o desenvolvimento humano e imobiliário. 

Nas agrihoods o cultivo de alimentos é parte da experiência residencial, o que não exclui o conforto da vida urbana contemporânea. No quesito modernidade, o The Cannery é considerado um ícone, com mais de 40 mil metros quadrados de terreno, e reúne mercearias, áreas de entretenimento, casas energeticamente eficientes que podem ser personalizadas e, claro, uma fazenda.

Agrihood: um caminho para a sustentabilidade
Fotografia de um dos edifícios residenciais do The Cannery. Fonte: The New Home Company

Mas esse tipo de projeto também pode ser implantado em terrenos mais compactos. Na Califórnia, por exemplo, há planos para a construção de uma Agrihood em Santa Clara, num terreno baldio.

Perspectiva da agrihood que será construída em Santa Clara, na Califórnia. Fonte: Agrihood

Aqui no Brasil já existem fazendas urbanas saindo do papel, como a Vilaverde Turmalina, em Pernambuco. O sucesso de sua aceitação prova que é possível unir sustentabilidade e autossuficiência à vida moderna.

Quer saber mais sobre agrihoods? O pessoal do Urban Land Institute explica neste vídeo.

Faça parte do Blueprint

Clique em Assine Grátis e receba a news semanal com os melhores conteúdos e notícias do mercado imobiliário.

Compartilhe:

Mais conteúdos imobiliários: