Logo do Blueprint
Fechar

A reforma dos estacionamentos e o futuro das cidades

Mudanças na relação entre os estacionamentos e as cidades podem ser transformadoras para o futuro da mobilidade.

 Edifício garagem com 4 pavimentos e fachada perfurada em material branco.
Foto da autora Thainá Neves

Em dezembro de 2021, foram registrados mais de 59 milhões de automóveis no Brasil, segundo dados do Ministério de Infraestrutura, isso resulta em cerca de um carro para cada três pessoas no País. Para diminuir o impacto desses números, estão sendo pensadas soluções para um possível adeus às vagas de garagem no centro de São Paulo e, até mesmo, ideias como a de bairros sem carros, que já existem em outros países.

É óbvio que essas soluções só podem ser consideradas com um sistema de transporte qualificado, mas, em todo caso, os estacionamentos continuam sendo aliados. A questão é que o impacto das suas configurações espaciais podem ser muitos, afinal cada pedaço de terra é uma possibilidade de moradia, especialmente nos centros ultravalorizados de metrópoles.

No lugar de estacionamentos extensos, ocupando grandes áreas térreas, os edifícios-garagem são uma realidade que diminui a ocupação do solo. Alguns destes possuem conceito multimodal, oferecendo a facilidade de continuar o trajeto por meio de transporte público ou mesmo alugando bicicletas e patins elétricos.

 Edifício garagem com 4 pavimentos e fachada perfurada em material branco.
Os edifícios-garagem multiplicam a quantidade de vagas possíveis no terreno. Fonte: OMA

Existe o pensamento de que a reforma do estacionamento salvará a cidade, pois, de fato, um sistema de mobilidade integrado e bem-estruturado envolve espaços que estimulam a multimodalidade e facilitam a circulação das pessoas. As leis estratégicas orientam o desenvolvimento urbano dessa maneira, tanto que a revisão do zoneamento em 2015 incentivou a implantação de edifícios-garagem próximos das estações de trem, metrô e terminais de ônibus da cidade de São Paulo.

Foto da autora Thainá Neves
Arquiteta dedicada á pesquisa desde o inicio de sua formação, sempre atenta ao que surge de melhor para a criação de cidades mais sustentáveis.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Todos querem morar perto do metrô

Todos querem morar perto do metrô

Paulistano quer mesmo é morar perto do metrô, mostra estudo do Apto. A linha que o mercado imobiliário tem mais investido é a Lilás, seguida da Linha Verde.
Foto do autor Alex Frachetta
Alex Frachetta
Planta com indicação de elementos específicos nos projetos que garantem mais segurança e saúde para o público acima de 60 anos.

Residenciais com acessibilidade para a população 60+

É essencial pensar na acessibilidade da população com mais de 60 anos. Confira como o setor tem se posicionado em relação ao tema.
Foto da autora Giovana Costa
Giovana Costa
comparação entre quatro cubos empilhados, sob um plano azul, e 4 caixas apoiadas sob outro plano com as mesmas dimensões.

As cidades 3C são muito mais que organização de bairros

A cidade 3C é compacta, conectada e coordenada, princípios que vão além da configuração de espaços, entenda!
Foto da autora Thainá Neves
Thainá Neves