Logo do Blueprint
Logo do Blueprint

Há alguns anos, era uma tarefa árdua encontrar um empreendimento Minha Casa Minha Vida na cidade de São Paulo, mas isso está mudando.
Recentemente falamos sobre as tendências de produtos, que estão motivando uma grande mudança: hoje, a maior parte das vendas (51%) na cidade de São Paulo são de projetos econômicos.

Participação em vendas dos imóveis econômicos na cidade de São Paulo. Fonte: Secovi.

Somente de julho até agosto deste ano, após os piores momentos da pandemia, o segmento econômico viu um aumento nas vendas de 74%, contribuindo muito para o rápido reaquecimento do mercado imobiliário em 2020.

Unidades residenciais novas comercializadas na cidade de São Paulo (em mil unidades). Fonte: Secovi.

Além do segmento econômico garantir mais estabilidade para o mercado imobiliário, inclusive nos momentos de crise, na minha opinião o maior destaque é a qualidade dos residenciais econômicos que estão sendo produzidos.

Num passado recente, projetos econômicos no Brasil mais se pareciam com prisões, com diversas torres enfileiradas. Quando o Brad Pitt cuidou de projetos econômicos nos EUA e ele disse uma frase que me marcou: “Você não tem que construir moradias de baixo orçamento com os materiais mais baratos, mantendo as pessoas na pobreza”. Sejam bem-vindas as construtoras que acreditam nisso!

 

Compartilhe:

Mais conteúdos imobiliários:

O mercado imobiliário, o emprego e a economia brasileira

O mercado imobiliário, o emprego e a economia brasileira

Marketing digital e multicanal no mercado imobiliário

Marketing digital e multicanal no mercado imobiliário

Black Friday no mercado imobiliário

Black Friday no mercado imobiliário

Mail Icon

Quer receber conteúdos como esse no seu e-mail gratuitamente?

O Blueprint respeita sua privacidade. Usamos cookies para melhorar sua experiência e ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade.