Logo do Blueprint
Fechar

O mercado imobiliário no radar dos investidores

A pandemia gerou uma grande imprevisibilidade em diversas áreas. Entretanto, o mercado imobiliário tem sido um destaque com a sua evolução e rápida recuperação, principalmente dentre os investimentos.

FIIs mais negociados em 2020 e sua evolução em relação ao volume médio diário negociado
Foto da autora Giovana Costa

A falta de certezas sobre a duração da pandemia provocada pelo coronavírus e as tensões no ambiente político trouxeram grandes questionamentos sobre a economia e os planos dos investidores. Afinal, quais investimentos estão valendo a pena diante de todas as oscilações? Porém, apesar das dificuldades, um antigo conhecido passou a ganhar destaque: o investimento imobiliário.

Com a taxa Selic no menor patamar da história, aliada aos baixos juros, logo foi revelado um mercado aquecido e repleto de potencial. Assim, surgiram incentivos como estratégias para investir em imóveis, possibilidades sobre como o Pix poderia movimentar o mercado e diversas outras projeções.

O resultado? Um notável interesse partindo dos investidores: menos de um ano após alcançar a marca de 500 mil investidores, os fundos imobiliários alcançaram a marca de 1 milhão de pessoas físicas, registrando um crescimento de 76% no total até novembro de 2020. Os especialistas ainda preveem a possibilidade de terminar 2021 com uma base de 2 milhões a 2,5 milhões de investidores pessoas físicas.

FIIs mais negociados em 2020 e sua evolução em relação ao volume médio diário negociado
FIIs mais negociados em 2020 e sua evolução em relação ao volume médio diário negociado. Fonte: B3 | Abrainc

E não para por aí! Até mesmo um “tinder imobiliário” voltado para megainvestidores foi criado. Com o objetivo de facilitar os negócios entre líderes do setor, foi desenvolvida a plataforma on-line GRI eCommunity, do grupo GRI Club, a qual surgiu, durante o momento de incertezas, com a intenção de tornar-se um canal que proporciona fluxo e liquidez para os investidores. A plataforma, com mais de 5 mil membros inscritos, conecta os interesses em comum dos investidores.

Chegamos ao início de mais um ano. O mercado imobiliário evoluiu durante as dificuldades de 2020 e também preparou novas expectativas para 2021, principalmente em relação às transformações digitais. Além disso, a liberação da Anvisa em relação ao uso emergencial das vacinas Coronovac e de Oxford revela novas perspectivas para o futuro da vida e também da economia no País. Será este o ano de consolidação das transformações digitais experimentadas pelo mercado imobiliário? Estamos ansiosos para descobrir.

Categorias
Foto da autora Giovana Costa
Jornalista entusiasta do audiovisual e editora com foco em SEO. Cobre o mercado imobiliário com foco nas inovações e nas novidades que transformam o setor (e o mundo).
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Os aprendizados do WeWork para as startups do mercado imobiliário

Os aprendizados do WeWork para as startups do mercado imobiliário

O crescimento e a queda do WeWork é um exemplo de como o mercado imobiliário anseia por boas ideias que não acontecem por conta da abundância de dinheiro.
Foto do autor Alex Frachetta
Alex Frachetta
Centro histórico de Lisboa, que foi transformado nos últimos dez anos com a chegada do Airbnb.

Airbnb e as transformações do mercado imobiliário na Europa e em São Paulo

O mercado imobiliário europeu passa por transformação em imóveis para aluguel e crise do Airbnb, mas como estão revertendo a situação? E o que acontece em São Paulo?
Foto da autora Victória Baggio
Victória Baggio
O maior boom no mercado imobiliário

O maior boom imobiliário que o Brasil já viu

O maior boom no mercado imobiliário que o Brasil já viu vai começar, segundo Ricardo Amorim. Com a queda dos juros, os imóveis ficaram ainda mais atrativos.
Foto do autor Alex Frachetta
Alex Frachetta