Logo do Blueprint
Fechar

Fachada ativa no segmento residencial

A utilização não residencial da fachada, permitindo o acesso à população, é uma medida interessante e que traz ganhos para a cidade.

Fachada ativa no segmento residencial
Foto da autora Thainá Neves

Quando pensamos em fachada ativa é impossível não citar o Brascan Open Mall, um marco histórico nesse conceito, lançado em São Paulo e em funcionamento desde 2003. O conceito é tão flexível, que atende complexos multiuso, edifícios corporativos e até empreendimentos residenciais, como é o caso do Misce Vila Madalena, da Even Construtora e Incorporadora. 

Em entrevista com Marcelo Dzik, diretor comercial e de clientes da Even, abordamos desde o processo de planejamento até os principais benefícios para os moradores e o público da região. 

Fachada ativa é um ganho para a cidade

A utilização não residencial da fachada, permitindo o acesso à população, é uma medida interessante e que traz ganhos para a cidade. “A possibilidade de integrar o uso residencial com serviços e lojas faz muito sentido para essa estrutura onde o morador consegue resolver tudo a pé ou em casa,” enfatizou Marcelo.

Fachada ativa no segmento residencial
Perspectiva da entrada do Misce Vila Madalena. Fonte: Apto

A galeria de conexão com o metrô complementa o Misce

Para que as lojas e os usos complementares adequem-se ao local, é preciso que haja um contexto que os absorva. “Não basta só a localização,” complementa Marcelo. O Misce tem vários atributos que contribuíram para o conceito, como unidades compactas, lojas de conveniência e localização.

“Nós quisemos complementar os usos fazendo uma integração para a pessoa andar a pé do metrô, passando pelo nosso empreendimento, e ainda alimentamos esse espaço com uma série de lojas que, no futuro, serão ocupadas e irão criar esse ambiente efetivamente de comodidade para o nosso cliente.”

As parcerias âncoras

No total serão 3.000 m² com 6 lojas de conveniência, sendo uma delas o Minuto Pão de Açúcar. “Supermercados e lojas de conveniência normalmente ancoram esse nosso conceito, [...] então faz parte da nossa seleção de empresas sair com alguns parceiros e, ao longo do tempo, entender o que vai funcionar para o empreendimento.” A ideia é atrair máxima conveniência às pessoas, criando, assim, uma fachada ainda mais ativa.

Foto da autora Thainá Neves
Arquiteta dedicada á pesquisa desde o inicio de sua formação, sempre atenta ao que surge de melhor para a criação de cidades mais sustentáveis.
Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente
Compartilhe:
Mais conteúdos imobiliários:
Produtos MCMV – Evolução e tendência

Produtos MCMV – Evolução e tendência

A evolução no segmento econômico e no Programa Minha Casa Minha Vida possibilitou o surgimento de produtos com diferenciais e boa localização, mudanças que podem incorporar um novo público comprador.
Foto da autora Gabriela Borba
Gabriela Borba
A rua também é feita de pessoas (não só de muros)

A rua também é feita de pessoas (não só de muros)

A abertura do térreo de edifícios, com espaços ao ar livre ou galerias, cria possibilidades e movimenta a rua. Esse fluxo de pessoas traz segurança...
Foto da autora Thainá Neves
Thainá Neves
Entenda o Casa Verde e Amarela, novo programa habitacional

Entenda o Casa Verde e Amarela, novo programa habitacional

Fique por dentro do novo programa habitacional Casa Verde Amarela. Saiba quais os novos benefícios, faixas de rendas e regiões com melhores taxas de juros.
Foto da autora Gabriela Borba
Gabriela Borba