Logo do Blueprint
Fechar
Logo do Blueprint
Fechar

Gestão de imóveis: 11 dicas e informações!

Uma boa gestão de imóveis pode destacá-lo no mercado imobiliário e favorecer o alcance de objetivos. Para otimizar seus processos, veja 11 dicas!

Uma boa gestão de imóveis pode destacá-lo no mercado imobiliário. Confira como!

Fazer uma boa gestão de imóveis é um dos segredos para o sucesso no mercado imobiliário. Para tanto, o processo deve contemplar as obrigações legais e burocráticas, sem esquecer as necessidades dos clientes.

No geral, a gestão é realizada tanto pelas imobiliárias quanto por corretores, mas tem que ser executada com estrutura e preparo. Assim, é possível agregar mais valor e obter os resultados positivos de uma atuação diferenciada e competitiva.

Neste artigo, você conhecerá 11 dicas para acertar na gestão de imóveis, além de conferir informações essenciais. Continue a leitura e aproveite!

O que é a gestão de imóveis?

Geralmente, a gestão de imóveis é entendida como o conjunto de táticas, estratégias e ferramentas que permitem alcançar um crescimento contínuo da imobiliária. Mas ela pode ser aplicada tanto por empresas do ramo quanto por corretores, ligados ou não a imobiliárias.

Profissionais conversam sobre as soluções, as estratégias e as ideias são cruciais para uma boa gestão de imóveis.
As soluções, as estratégias e as ideias são cruciais para uma boa gestão de imóveis. Fonte: Blueprint

A gestão envolve operações que permitem favorecer a relação entre profissionais e clientes do mercado de imóveis. Isso é possível devido à composição da cartela de produtos, como imóveis que podem ser objetos de contratos de diversos tipos.

Como funciona a gestão de imóveis?

Em relação ao funcionamento, a gestão de imóveis se baseia no cuidado integrado de todas as etapas dos negócios imobiliários. Ela começa na captação de imóveis e de clientes e segue por etapas como atenção jurídica, gerenciamento comercial, fechamento e acompanhamento de contratos etc.

Processos que contribuem com o funcionamento da gestão de imóveis.
Processos que contribuem com o funcionamento da gestão de imóveis. Fonte: Blueprint

A intenção com a gestão é garantir um bom fluxo de oportunidades, fazendo com que compradores e vendedores e locadores e locatários se encontrem. Também envolve o gerenciamento dos principais processos burocráticos e legais, de modo que tudo ocorra dentro da lei e de acordo com as expectativas.

Quais são as vantagens da gestão imobiliária?

Acertar na gestão imobiliária, considerando seu funcionamento, gera benefícios tanto para os clientes quanto para o profissional ou o negócio, ou seja, ganha quem compra, vende ou aluga imóveis e também os corretores e as imobiliárias.

Na sequência, você descobrirá quais são os maiores benefícios de fazer uma boa gestão de imóveis. Confira!

Para o cliente

Quando o gerenciamento imobiliário é feito corretamente, um dos principais impactos ocorre sobre a experiência do público. Afinal, ele aumenta a efetividade das ações e pode levar a diversos aspectos. 

Vantagens que a gestão de imóveis pode oferecer aos clientes.
Vantagens que a gestão de imóveis pode oferecer aos clientes. Fonte: Blueprint

Por exemplo, menos burocracia, maior qualidade do atendimento e satisfação de interesses específicos. Ainda, é possível oferecer mais segurança para o cliente, com um processo íntegro, com proteção das informações e dos dados e atendimento a todas as regras.

Para completar, é uma maneira de oferecer mais divulgação e visibilidade para quem vende ou loca, além de mais oportunidades para quem busca. Também há melhor avaliação do imóvel e, no geral, processos com mais celeridade.

Para o profissional

O corretor de imóveis e/ou a imobiliária também se beneficiam da gestão de imóveis feita corretamente. Isso porque ela ajuda a obter mais clientes, conseguir fidelização dos que já foram conquistados e aumentar os resultados.

Vantagens que a gestão de imóveis pode oferecer aos profissionais.
Vantagens que a gestão de imóveis pode oferecer aos profissionais. Fonte: Blueprint

A eficiência gera mais recursos financeiros, favorece o alcance de objetivos e pode ser um meio de driblar possíveis dificuldades. Em um momento de crise, por exemplo, ter processos estruturados e de qualidade para o gerenciamento faz a diferença na conquista de resultados.

Além disso, a gestão é um meio de se consolidar no mercado imobiliário e se destacar. Como o setor é bastante competitivo, ter esse tipo de vantagem faz a diferença para alcançar novos patamares. Logo, você pode crescer e se fortalecer no segmento de imóveis.

11 dicas para acertar na gestão de imóveis

Agora que você conhece quais são os benefícios de acertar nesse gerenciamento, é preciso entender como fazê-lo. Ao contrário do que pode parecer, as etapas não são complexas, mas exigem organização e preparo.

Por isso, conheça 11 dicas para acertar na gestão de imóveis e obtenha as vantagens que ela pode oferecer!

1. Organize a cartela de clientes e de imóveis

O primeiro passo para uma gestão de imóveis bem-sucedida é cuidar da organização de todas as informações relevantes. Portanto, é necessário começar organizando a cartela de clientes e também de produtos.

Sobre os clientes, vale a pena manter atualizadas informações de identificação e de contato. No caso dos inquilinos, é importante ter os dados referentes aos fiadores, quando aplicável.

Também é interessante manter os dados tanto de clientes atuais quanto dos que já demonstraram interesse ou fecharam negócio anteriormente. Assim, quando uma oportunidade surgir, é possível entrar em contato com eles.

Ações que podem te ajudar a manter a cartela de clientes de imóveis organizada.
Ações que podem te ajudar a manter a cartela de clientes de imóveis organizada. Fonte: Blueprint

Já a gestão da cartela de produtos inclui estruturar todas as informações referentes aos imóveis disponíveis e de interesse. Isso permite tomar decisões mais eficientes. Por exemplo, buscando propriedades em determinada área que ainda não é tão contemplada pelo portfólio atual.

Quanto mais organização houver nesse momento inicial, maiores são as oportunidades de realizar uma gestão que seja estratégica e que ofereça destaque no setor.

2. Conheça a legislação aplicável a cada caso

A gestão imobiliária de qualidade também inclui a atenção com as questões jurídicas. Isso oferece mais proteção tanto para o corretor ou a imobiliária quanto para os clientes, evitando problemas futuros.

Se você trabalha com o processo de locação, por exemplo, é necessário conhecer os, bem como atender aos, aspectos da Lei do Inquilinato. Nesse dispositivo legal, constam as obrigações e os direitos de locadores e locatários.

Também é o caso de saber quais são as regras quanto à negociação de imóveis. Entender sobre certidões negativas (e outras), processo de registro da escritura e outros aspectos de transferência de propriedade é essencial.

Além de evitar problemas jurídicos posteriormente, os conhecimentos sobre a legislação são determinantes para ajudar os clientes na desburocratização de processos.

3. Mantenha a documentação atualizada e de fácil acesso

Para facilitar os processos de gestão imobiliária ao longo do tempo é interessante ter atenção com a documentação envolvida em cada etapa. É preciso que cada contrato de locação fique acessível, além de estar sempre atualizado.

As documentações dos clientes e dos imóveis também devem ser estruturadas para que, em caso de necessidade, seja possível encontrá-las facilmente.

Manter a documentação atualizada permite uma gestão bem mais organizada.
Manter a documentação atualizada permite uma gestão bem mais organizada. Fonte: Blueprint

Ao mesmo tempo, tenha cuidado com a proteção das informações e com seu acesso. Como a Lei Geral para Proteção de Dados (LGPD) já está em vigor, é obrigatório proteger dados pessoais e sensíveis.

A gestão imobiliária também está incluída nessa regra, devido à natureza dos dados que fazem parte da rotina do negócio. Assim, é fundamental ter atenção redobrada para evitar problemas com vazamentos e multas decorrentes.

4. Acompanhe os prazos de contratos

Os contratos de venda imobiliária costumam exigir mais atenção antes de serem formalizados, mas se tornam mais simples após serem celebrados e finalizados. No caso do processo de locação, entretanto, a atenção com os contratos deve ser constante.

Para começar, é necessário acompanhar os prazos de encerramento deles. No caso do aluguel residencial, é comum que os contratos tenham duração de 30 meses. Também é frequente que, após 12 meses, possa haver o encerramento sem multa.

Além disso, confira os prazos para reajuste do aluguel, o que evita problemas financeiros para a imobiliária e para os locadores. Com o acompanhamento eficiente dos prazos, é possível solucionar dificuldades nesse sentido.

Anuncie seus lançamentos imobiliários no Apto.

5. Tenha atenção com a gestão comercial

Fazer a gestão de imóveis envolve muitos aspectos estratégicos, incluindo os que dão mais oportunidades e resultados. A gestão comercial deve fazer parte da atuação, pois ela é uma grande responsável pelos resultados positivos e pelo crescimento da presença no mercado.

Ela envolve, por exemplo, divulgar corretamente os imóveis que fazem parte da cartela de produtos. Além de criar um plano de marketing, é preciso realizar campanhas constantes em busca de novos interessados, conforme o perfil do imóvel.

Pontos que merecem bastante atenção quando o assunto é gestão de imóveis.
Pontos que merecem bastante atenção quando o assunto é gestão de imóveis. Fonte: Blueprint

Também é o caso de investir na captação de clientes. Atrair novos vendedores e locadores, bem como compradores e locatários, tem grande influência nos resultados. Além de investimentos no marketing, isso depende de um atendimento personalizado e preparado.

6. Invista no relacionamento com clientes

Como a gestão de imóveis não se faz apenas com foco nas propriedades imobiliárias, é necessário dar atenção às pessoas envolvidas. Logo, é crucial investir em criar e consolidar um relacionamento positivo com os clientes.

É o caso, por exemplo, de ajudar um comprador a obter aprovação no financiamento imobiliário. Mesmo que essa não seja, necessariamente, uma obrigação do corretor, apoiar o cliente nesse processo beneficia a venda — que pode ocorrer mais facilmente.

Além disso, preze pela continuidade e pelo fortalecimento do relacionamento. É importante buscar aproximação e manter o contato ao longo do tempo. Isso gera fidelização, diminui os esforços futuros de captação e pode ajudar na percepção de mercado.

7. Cuide da gestão financeira

A gestão financeira é outro aspecto relevante — especialmente no caso da gestão de imóveis realizada na imobiliária. Sem isso, o negócio pode encontrar dificuldades ao longo do tempo, o que pode comprometer a continuidade no mercado.

Pontos específicos que dizem respeito à gestão financeira.
Para cuidar da gestão financeira de maneira efetiva, é importante ficar atento(a) em relação a pontos específicos. Fonte: Blueprint

Portanto, é preciso identificar entradas e saídas e reconhecer gargalos financeiros, os quais devem ser corrigidos ao elaborar um orçamento. Também tenha atenção com o fluxo de caixa, que deve ser organizado considerando a relação entre contas a pagar e a receber.

Para completar, é necessário ficar atento a questões como a cobrança efetiva de taxas de negociação, o repasse de aluguel aos proprietários e as formas de lidar com a inadimplência, por exemplo. Assim, fica mais fácil manter a saúde financeira.

8. Padronize os processos

Se os processos da gestão imobiliária forem realizados de maneiras diferentes ao longo do tempo, o esforço investido será maior — assim como os riscos de erros. Afinal, cada vez que houver um novo contrato ou a captação de um imóvel tudo precisará ser planejado do zero.

Para aumentar a eficiência, portanto, vale a pena padronizar os processos adotados, o que significa definir etapas claras para realizar cada atividade. É o caso de estabelecer quais são os passos para fechar contratos de aluguel de imóveis, por exemplo.

Planejar como agir em cada situação e projetar quais são os resultados esperados são peças fundamentais para ter uma atuação mais estratégica e funcional. Ademais, é uma questão que pode evitar erros e ampliar a capacidade de atuação e atendimento, levando à escala.

9. Utilize a tecnologia para ajudar

Para levar a gestão de imóveis a um novo patamar, é interessante torná-la mais produtiva e confiável. Uma das formas de fazer isso, além da padronização de processos, é pelo uso de tecnologia que apoie os processos de gestão.

Por meio de um bom software, é possível centralizar todos os dados de imóveis e clientes, por exemplo. Além disso, ele é útil para armazenar documentos, realizar a gestão de contratos e obter informações rapidamente.

Computador mostra processos importantes da gestão de imóveis.
A tecnologia é uma grande aliada da gestão de imóveis. Fonte: Blueprint

O uso de tecnologia pode servir, ainda, para automatizar certas etapas. Logo, há uma economia de recursos, ao mesmo tempo em que a obtenção de resultados é favorecida.

10. Colete e analise dados da gestão

Tomar decisão na gestão de imóveis é uma parte importante da rotina. Desde definir como anunciar um imóvel até como melhorar o uso de recursos financeiros, há muitas escolhas que devem ser feitas para o gerenciamento se tornar mais efetivo.

Contudo, definir a direção às cegas não é a opção ideal. Para reduzir os erros e melhorar o aproveitamento de oportunidades, o ideal é coletar e analisar dados referentes ao mercado e à gestão.

Veja, por exemplo, como foram as campanhas de marketing anteriores ou quais foram os resultados de determinada iniciativa para corrigir problemas financeiros. Com base em dados concretos, é possível visualizar qual é a melhor abordagem.

Por sinal, com o uso da tecnologia, fica mais fácil coletar e analisar dados. Portanto, o ideal é definir indicadores, coletar informações e usá-las a seu favor na hora de tomar decisões.

11. Busque atualizações constantes

O mercado imobiliário está em constante transformação. Os consumidores, de compradores a inquilinos, têm possibilidades e necessidades diferentes com o passar do tempo. Da mesma forma, os imóveis e os seus proprietários também passam por mudanças, assim como a legislação.

Para que a gestão de imóveis se mantenha bem-sucedida, é necessário permanecer atualizado e até se antecipar às possíveis necessidades. Como corretor, por exemplo, é preciso buscar mais qualificação para prestar um serviço melhor.

Pessoa assina a newsletter Blueprint, especializada em análises relevantes sobre o mercado imobiliário, com apenas um clique, em seu celular.
Dedique-se e mantenha-se atualizado com as notícias mais relevantes do mercado imobiliário, conheça o Blueprint! Fonte: Blueprint

A melhoria contínua é determinante para facilitar processos cotidianos e ajudar no alcance de objetivos estratégicos. Portanto, dedique-se para não permanecer na mesma posição, sob o risco de ficar para trás.

Ao aplicar essas 11 dicas, é possível fazer uma gestão de imóveis melhor e com mais chances de ser bem-sucedida. Logo, vale a pena começar a rever os processos e aplicar as orientações para alcançar novos patamares.

Para continuar a receber mais dicas como essas, assine a newsletter do Blueprint e acompanhe tudo o que ocorre no mercado imobiliário!

Faça parte do Blueprint

Assine Grátis e receba a news semanal com os melhores conteúdos do mercado imobiliário.

Foto do autor Vince
Por Vince

Índice

  • O que é a gestão de imóveis?
  • Como funciona a gestão de imóveis?
  • Quais são as vantagens da gestão imobiliária?
  • 11 dicas para acertar na gestão de imóveis
Compartilhar esse post:

Quer relatar sobre algum erro? Avise a gente

Compartilhe: