Construções pré-fabricadas no setor de residenciais econômicos

A industrialização de processos construtivos pode ser importante aliada no combate ao déficit habitacional. Isso porque construir utilizando módulos e padrões prontos, a exemplo da construção pré-fabricada, torna a obra mais rápida, enxuga gastos e diminui o preço para o comprador final.

Na China, um edifício de 57 andares foi erguido em apenas 19 dias! É muita inovação e agilidade. Tem vídeo? Tem, sim!

Em 2016, os projetos do ganhador do prêmio Pritzker, o chileno Alejandro Aravena, ficaram conhecidos exatamente por utilizarem em moradias populares o sistema de pré-fabricação wood frame, que é a construção com peças de madeira. Além disso, as casas aceitam expansão, pois foram dimensionadas para se adaptarem aos moradores.

Habitação Villa Verde no Chile. Fonte: Pinterest

No Brasil, a Tenda estuda a utilização do wood frame para a construção de casas populares, inicialmente com cerca de 60 m². Dessa maneira, a construtora acredita que vai alcançar localidades distantes, mantendo uma faixa de custos adequada ao mercado de moradias populares.

Modelo de casa da Tenda feito em sistema wood frame. Fonte: Sebrae

Acompanhando essas inovações, o setor de engenharia e obras também está se especializando em construções pré-fabricadas. A Tecverde, por exemplo, possui sistema de construção pré-fabricada aprovado para empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida. 

Além da economia de tempo e do controle de qualidade, são inovações como essa que aproximam milhares de brasileiros do sonho da casa própria.